domingo, 13 de julho de 2008

Sei lá

Eu queria falar do videokê q eu fui sexta, queria perguntar pq as pessoas de videokê são tão feias, isso é um fato, as pessoas são feias, desculpem. Queria falar sobre ontem, sobre o som do Santa Fé, sobre meus amigos queridos, sobre eu chegando em casa sem sono e vendo House até às 3 da manhã...

Mas não vou.

Sei lá.

Eu tô com amigos queridos aqui, acabei de ter uma conversa um tanto quanto esclarecedora sobre o trompete e o trombone, sobre o lance fretless do trombone, mas na verdade não é sobre nada disso q eu queria falar. Talvez sobre o som sussa q tá rolando no churras, mas... não... tb não é isso.

Sei lá.

Tô me sentindo leve, talvez seja isso. Sobre a Norteña que eu comprei e q tá gelando no congelador... Sobre como eu estou feliz e leve hoje, tentando pensar se eu realmente quero o que eu acho q quero.

Vai saber.

Ok, eu vou voltar lá pra fora e fumar mais um cigarro e tomar outra cerveja, mas ainda não vou abrir a Norteña. Só mais tarde. Vou me sentir bem com tudo o que eu achar q devo me sentir, com as conversas despretenciosas, com os cigarros e as cervejas, e o frio q bate na minha pele, e o som q parece q às vezes só eu ouço, e a sensação de q a vida é tão bonita e eu preciso deixar fluir.

No fundo, no fundo, eu sou uma pessoa bem feliz. Ou bem triste. Ou bem na média.

Vai saber.

Precisava vir aqui escrever. Estranho isso. Maldita hora em q eu comecei esse blog. Pq agora é um vício. No meio do churras eu tenho q vir aqui escrever. Pra ler amanhã e descobrir como eu me sentia, como eu me sinto. Pessoinha complicada, eu sou. Às vezes acho q achei uma pessoa q é tão maluca qto eu. Às vezes não sei.

E daí? deixa eu ficar sem saber. Deixa eu ouvir essas vozes q vêm lá de fora, algumas me causam uma náusea inexplicável, algumas me causam um sentimento bom, outras são indiferentes.

Acho q eu sou bem louca mesmo. Vamos pagar pra ver.

hummmmmmmmmmmmmmmmm...

Um comentário:

Mazinha disse...

Ahhh. É viciante mesmo... mas é bom. Tanto o blog quanto o cigarro, quanto os amigos, quanto as pessoas feias. Eu sou viciada em gente feia.

Beijos!