terça-feira, 21 de julho de 2009

Mais cor

Ele olha no meu rosto e escreve. Eu fico curiosa e sem jeito. O que eu faço agora?
Um guardanapo. Algumas coisas riscadas, mas dá pra ler. Tá riscado, mas eu leio, porque gosto de entender o fluxo do pensamento. Eu leio.

sorriso
que parece
mais nuvem

Mas isso ele riscou.
Embaixo, o texto sem riscar. Leio.

mais nuvem
que riso
espero
chuva
em mim
gotas
descem:
enraízo.

Entendi. Adoro.

Ele não fica me enchendo o saco por causa do meu cigarro. Ele não tem vergonha de mim. Ele beija minha mão, como se tivesse 80 anos e não fosse o menino que é. Ele gosta do meu cabelo enrolado e também gosta liso. Eu não consigo ir embora. Eu preciso, seria bom, mas não consigo. Me diz como é que eu faço pra desgrudar de você. Como coloco na cabeça que tenho que deixar um espaço de pelo menos 5 centímetros pra não grudar de novo e conseguir ir embora. Levo horas pra conseguir. Mas consigo. Droga.

Hoje me olhei no espelho. Ele fala tanto, mas tanto, que eu começo a acreditar. Hoje me olhei no espelho e me achei bonita.

4 comentários:

POR TUDO QUE SINTO disse...

Hmmmmmmmmmmmm...
Que delícia!

Eu sou disse...

Sorriso
que parece
mais nuvem...

se chove
não será
quem sabe
o sol?

o sol
por dentro:
dente-reluzindo.

Eu sou disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eu sou disse...

Você é bonita.

Mas não sou eu quem deve dizê-lo. Seria tentar te convencer. Mas será que preciso?

Nem.

Seu espelho ao te ver, sabe.

E ele é bem mais sábio.