segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Bailando salsa

Eu preciso contar de sábado. Preciso. Eu não tava a fim de ir. Mas eu fui. Tava me sentindo a velha de novo, mas fui. Foi bom, porque no bar tinha muita gente velha, hahaha, eu meio que me senti em casa. Meus amigos queridos, só gente querida. Dançamos muita salsa, cantamos e demos muita risada. Bebi 3 guaranás e não precisava de mais do que isso, sou velha mesmo, "edaí?vaisefoder". Mão chorando de rir, Camis fazendo a gente chorar de rir, Di bailando misturando com forró, engraçadíssimo, Ju também dançando engraçadinha, falando mil vezes que o lugar era super hetero. Era mesmo. Hetero e véio. Foi tão bacana.

Camis me arrasta pra pista. Oye como va. Um véião (mentira, da idade do meu pai), bigodudo, me tira pra dançar (vou falar não?). Ele dança legal, engraçado, mas bem. Me roda pelo salão inteiro, eu me sinto velha-nova, me sinto feliz, me sinto rodopiante. "Después bailamos de novo". Mas eu vou embora. Já valeu. Brigada tio. Fez minha noite. Adoro dançar. Sinto falta de dançar. Fora meu pai (pé-de-valsa) e alguns amigos, nunca ninguém dançou comigo assim, essas danças boas. Odeio dança de balada!

"Sabe quando você tem uma balada pra ir e não queria ir e depois você vai e é super legal?" Pois é. Não suuuuper legal, mas legal. Tenho que parar com essas minhas manias de velha. Definitivamente. Ou não.

3 comentários:

Mazinha disse...

Que balada era essa?? Túnel do tempo?
Euq euria muito que abrisse uma balada de musica latina como em "Quero ficar com Polly"... o filme é uma bosta a balada parece legal.

Bjs (ainda baianos)

Tatiana disse...

Você não é em nada velha. Ao contrário. Sinto um frescor em você, uma ânsia de viver tudo, de falar tudo , de entender tudo que só os jovens tem.
Não é velhice. É tédio.

Juliana Hilal disse...

Já te disse, guarde "aquela" sensação e acesse quando necessário.
Principalmente qdo estiver comigo...rs
Brincadeira, meu amor. Pode ficar de bodinho que eu aturo, viu?
Senhorinha.
:P
Bjs