domingo, 29 de março de 2009

Parem que eu quero descer

É uma espécie de bodinho, de desinteresse geral, de desespero, de ansiedade. Estou aqui agora, mas o que vou fazer depois? E parece que eu sou a única que pensa assim, a única que sofre, estão todos curtindo o aqui e o agora, e eu desesperada pensando no depois daqui. E sofro ainda mais por isso, por ser a única descontente, será que eu sou tão chata assim? Sim, eu estou tão chata assim. Até mais.

Eu queria que o depois daqui fosse gostoso, diferente, surpeendente. Mas nunca é. É sempre a mesma coisa. Pôrra, é sempre a mesma coisa. Que é uma coisa legal, mas já deu. Eu queria o diferente. Eu sei que o diferente não é necessariamente melhor, mas eu queria o diferente, sair da pasmaceira de sempre, ver o que tem do lado de lá. Mas não sei ir. Na verdade, não sei nem onde é.

Óbvio que, muito provavelmente, isso não tem a ver com ninguém mais. Só um reflexo do que acontece aqui dentro. Dessa insatisfação, dessa vontade de pular esse muro e abrir esse portão e sair correndo por esse mundo, capotando no caminho, me reerguendo e continuando, deixando as roupas em frangalhos pelo corpo, me entorpecendo, me desconhecendo, viver, enfim. Eu continuo aqui do lado de dentro, presa por mim mesma, vivendo o normal e o tradicional. E então nada acontece. E eu me frustro, mas também não mudo. Vou pra casa comer pipoca e ver filme com a minha irmã. Sábado à noite. Mas sabe que nem é tão ruim assim?? Pelo menos é diferente do de sempre. Não é o que eu gostaria, mas é diferente. Pelo menos eu não volto pra casa às 4 da manhã, ou pior, às 2 da manhã, frustrada porque não aconteceu nada. Dessa vez, pelo menos, eu nem saí. Então nem tinha pra onde voltar.

Fase de limbo total, de cansaaaaaço, cansei de tudo igual, de tudo flat, de tudo normalzinho, sem grandes problemas, sem grandes questões, sem emoção nenhuma. Não quero a normalidade. Quero montanha-russa, ora lá em cima, ora lá embaixo, ora medo, ora prazer. Esse carrossel do caralho já me enjoou, e eu tô prestes a vomitar.

6 comentários:

Tatiana disse...

Isso mesmo, moça!
Bota pra quebrar!

Daniel disse...

"E parece que eu sou a única que pensa assim, a única que sofre, estão todos curtindo o aqui e o agora, e eu desesperada pensando no depois daqui."

?!?

Só vc?! Acho q não é só vc não...
Vc não deve estar em nenhum grande momento de grandes mudanças, sei lá. Tá precisando dar uma surtada pra mudar alguma coisa!
Bom, ou isso, ou vc realmente tá na vida errada! Larga isso de trabalhar, é uma merda...

Mazinha disse...

You are not alone...

amalarico roderico disse...

Bossa nova little girl (Do you mind?)

Você anda ouvindo muito Billie Holiday?

Que tal um pouco de Coltrane ou Swingtime?

Na pior das hipóteses Lennon e McCarteny - She loves you yeah yeah

Gi disse...

AMEI seu blog... posso voltar?

bom sempre pedir permissão na casa dos outros rsrsrs

E não, não é só com você.

Gi disse...

AMEI su blog.
Posso voltar?
Bom pedir permissão para invadir a casa alheia! rsrsrsrsrsrsrs

E não, não acontece só com você.