quinta-feira, 25 de março de 2010

Calor e a praga do boi

Não é novidade pra ninguém que eu odeio o calor. Detesto. Fico puta. Minha pressão, que já é baixa, baixa ainda mais. Não dá pra trabalhar, não dá pra descansar, não dá pra fazer nada. Até tomar cerveja no bar irrita. Mentira. Mas o resto é foda...

Estava eu, lá pelo meio-dia, saindo da escola (cada sala de aula é um forninho particular) e indo almoçar. Parada estratégica no mercadinho pra comprar cigarro. Meu Karro é outro forninho (inho mesmo). Desço esbaforida e bufando, de calor e ódio. Entro reclamando com o dono: “Calor do inferno! Já não é outono?? Já não é pra estar frio?? Até quando vamos ter que aguentar esse sol de merda??”.

Ele, assustadíssimo, olha pra mim. Eu continuo: “Por mim, podia chover até o fim do ano!”. Ele: “Não fala isso não, moça! Não pode, o calor é bom, chover muito dá praga no boi.”.

Ele jurava que eu ia falar “Ah, tá, desculpa”. Ainda perguntou “Sabia?”.
Eu: “Praga no boi?”
Ele: “Isso...”

Pausa.

Eu: “Eu quero é que o boi se foda!! Eu como salsicha, eu como frango, eu como lasanha, o que eu não suporto é esse calor!!”.


Acho que o calor acentua ainda mais a minha tão peculiar grosseria...

3 comentários:

Daniel Pires disse...

:)

Camila disse...

desculpa a invasão..mas..tudo oque vc disse neste dia de sol infernal é oque eu venho dizendo todos os dias, rs. Acho que o outono nos abandonou..

Anônimo disse...

kkkkkkkkk, isso parece piada, mas é triste né amiga... ai, ai, imagine eu aqui no serrado: coragem!!! bjão do Zé.

ah! essa é minha primeira vez no seu blog.. eu sou tão avesso a essas tecnologias que retardei essas gargalhadas, adoro! ;))) bjoooo