sábado, 7 de fevereiro de 2009

Twelve again

Sabe aquele pequeno, breve instante de tempo, aquele milésimo de centésimo de segundo que pode mudar tudo? Aquele momento em que o tempo para por um instante, o ar fica parado, não se ouve nenhum som, não se sente nenhum cheiro? Quando não há sol nem lua, aquela hora em que as bruxas todas entoam sem abrir a boca um canto baixinho sob a neblina, aquela hora em que todos os olhos se fecham e em que todas as línguas se calam e em que o mundo fica todo de uma cor só? Esses instantes podem ser puro pavor.

Sabe aquele medo que paralisa? Que congela, a onda de emoção que impede qualquer reação, qualquer pensamento. O medo.

Mas foi só um instante. Ninguém percebeu.

(Certas pessoas tem o dom de fazer com que a gente se sinta com doze anos de novo.)

3 comentários:

Ju Hilal disse...

Na próxima em vez que esse pequeno, breve instante acontecer, eu te meto a mão na cara se você não fizer tudo mudar.
:)
Ai, ai...
Beijo

Daniel disse...

Plagiando o Jack Sparrow (a situação não é exatamente a mesma mas se encaixa bem):

"I love those moments. I like to wave at them as they pass by."

Rodrigo disse...

Li sua entrevista no site no blog da Tatiana. Resolvi dar uma passada nessas bandas.

Beijo

Rodrigo